Sábado, 14 de Janeiro de 2006

Lendas do Alentejo

alentejo9.jpg


Há algum tempo que não posto nada sobre o meu Alentejo hoje, senti uma saudade imensa  daquela terra e daquelas gentes então decidi deixar-vos aqui duas das muitas lendas que conheço desde sempre.
altj.jpg
</font>Uma Luz Misteriosa
As histórias de lobisomens e de bruxas eram vulgares no meio rural tradicional.
Maus encontros com animais a horas tardias, doenças provocadas por mau querer (feitiçarias), filtros de amor (beberagens para atrair ou afastar paixões, visões, vozes, são elementos do vasto manancial do imaginário popular sobre forças maléficas.
Há, contudo, outro tipo de histórias que são comuns a várias aldeias e vilas do Alentejo.
É o caso da estranha luz que, de noite, acompanhava os viajantes (normalmente pastores, almocreves e, mais recentemente, tractoristas que de noite procedem às grandes charruadas).
Era uma luz que seguia o caminhante sem, contudo, o incomodar. Conheci algumas pessoas que afirmavam terem sido seguidas por essa luz. A luz acompanhava o viajante, seguindo a seu lado, parando quando este parava, e acompanhando a velocidade da deslocação.
Nenhuma das pessoas que conheci, e que afirmavam ter estado em contacto com o fenómeno, esboçou qualquer reacção. Para essa passividade contribuiu seguramente o facto de ser conhecida a reacção da luz quando atacada.
O fim da história que apresentamos é relativamente benéfico. Com efeito, noutras descrições, que a tradição popular registra, a luz, quando hostilizada, conduz à morte do atacante.




altj.jpg


A Lenda da Costureirinha
Entre as crenças que algum dia existiram no Baixo Alentejo, a da costureirinha era uma das mais conhecidas. Não é difícil, ainda hoje, encontrar pessoas de alguma idade, e não tanta como isso... que ouviram a costureirinha.
O que se ouvia, então? Segundo diversos testemunhos, ouvia-se distintamente o som de uma máquina de costura, das antigas, de pedal, assim como o cortar de uma linha e até mesmo, segundo alguns relatos, o som de uma tesoura a ser pousada. Um trabalho de costura, portanto.
O som trepidante da máquina podia provir de qualquer parte da casa: cozinha, quarto de dormir, a casa de fora, e até mesmo de alpendres. De tal modo era familiar a sua presença nos lares alentejanos que não infundia medo. Era a costureirinha.
Mas quem era ela? Afirma a tradição que se tratava de uma costureira que, em vida, costumava trabalhar ao domingo, não respeitando, portanto, o dia sagrado. É esta a versão mais conhecida no Alentejo. Outra versão afirma que a costureirinha não cumprira uma promessa feita a S. Francisco. Esta última versão aparece referenciada num exemplar do Diário de Notícias do ano 1914 em notícia oriunda de aldeias do Ribatejo.
Pelo não cumprimento dos seus deveres religiosos, a costureirinha fora condenada, após a morte, a errar pelo mundo dos vivos durante algum tempo, para se redimir.
No fundo, a costureirinha é uma alma penada que expia os seus pecados, de acordo com a crença que os pecados do mundo, o desrespeito pelas coisas sagradas e, nomeadamente, o não cumprimento de promessas feitas a Deus ou aos Santos podiam levar à errância, depois da morte.
Já não se houve, agora, a costureirinha? Terminou já o seu fado, expiou o castigo e descansa em paz? A urbanização moderna, a luz eléctrica, os serões da TV, afastaram-na do nosso convívio. Desapareceu, naturalmente, com a transformação de uma sociedade rural arcaica, que tinha os seus medo, os seus mitos, as suas crenças e o seu modo de ser e de estar na vida.
alentejo4.jpg
Este post foi recolhido de um site na net, no entanto, esta e outras lendas fazem parte das minhas memórias de infância. Recordo com saudade as noites passadas à beira da lareira, onde a minha avó, a minha mãe e algumas vizinhas, falavam nestas aparições e eu ouvia com os olhos bem abertos mas no fundo, com medo.


alentejo2.jpg >alentejo.jpg alentejo1.jpg

publicado por bitu às 22:54
link do post | comentar | favorito
22 comentários:
De Dii a 5 de Maio de 2011 às 15:11
Tenho 22 anos e desde que me lembro de ser gente oiço esse barulho à noite, tomei conhecimento da lenda há meses e portanto não é fruto da minha imaginação ou de sugestão. O barulho dura sempre apenas alguns segundos e apenas o ouço em casa dos meus pais. Será que alguém conhece solução para deixar de ouvir isto?


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
29
30
31


.posts recentes

. Água e Sabão: Contra as B...

. Estórias de Natal

. ...

. ...

. ...

.

.

.

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

.

1º Dezembro , do...

. ...

.arquivos

. Julho 2009

. Novembro 2008

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.favorito

. Mensagem de Páscoa...

blogs SAPO

.subscrever feeds