Segunda-feira, 31 de Outubro de 2005

...

obrigado.bmp
Por estarem presentes e fazerem parte dos meu dias




OBRIGADA PELO CARINHO E PELO APOIO

bituvisitas.gif


[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] <p>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<P align=center><IMG height=123 alt=obrigado.bmp src="http://bitu.blogs.sapo.pt/arquivo/obrigado.bmp" width=360 border=0> <BR><FONT color=#9933cc size=4>Por estarem presentes e fazerem parte dos meu dias</FONT></P>
<P><IMG src="http://testometro2.weblogger.com.br/img/fogos3.gif "><IMG src="http://www.bigblogger.com.br/bigblogger/blog_66301/blogsfriendst.gif">
<CENTER><IMG src="http://testometro2.weblogger.com.br/img/fogos3.gif"><BR><FONT color=#cc00cc size=4>OBRIGADA PELO CARINHO E PELO APOIO</FONT>
<P align=center><IMG height=239 alt=bituvisitas.gif src="http://bitu.blogs.sapo.pt/arquivo/bituvisitas.gif" width=233 border=0> </P>
<CENTER><IMG height=350 alt=visitasbitu.gif src="http://bitu.blogs.sapo.pt/arquivo/visitasbitu.gif" width=400 border=0 <p><BR>Presentinho da minha querida amiga Donna </CENTER>
<CENTER><IMG height=182 alt=parabensbitu.gif src="http://bitu.blogs.sapo.pt/arquivo/parabensbitu.gif" width=337 border=0> </CENTER></CENTER>
publicado por bitu às 14:00
link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|
Domingo, 30 de Outubro de 2005

Últimos textos do desafio

p279-1.jpg
“Anos vivi”
Anos vivi
Montes e vales percorri
Tal borboleta voadora
Pousando livremente
Em cada canto
Papoilas e girassóis
Apanhei
Com melros e gaios
Cantei
Subi árvores
Saltei muros
Mas hoje…
Sobre rodas caminho
Guerreira
Por atalhos da vida
Procurando força
Para neste modo de vida,
VENCER!

autor M.J.

p265-1.jpg
- Se fosses minha namorada, não admitia que fizesses isso.
-- Mas não somos, pois não?
-Apetecia-me bater-te com todas as minhas forças, descarregar a raiva acumulada deste amor que te tenho, desta paixão que me alimenta, corpo e alma, apetecia-me ferir-te de morte, das palavras ditas para magoar, apetecia-me rasgar-te ao meio, em dois, em pedaços desalinhados, que nunca mais reconstruiria… Apetecia-me perder-te naquela escuridão e nunca mais te encontrar…
- Mas se fosses…
-Mas não sou. Não somos nada um ao outro.
-Amantes.
-Gostas dessa palavra, utiliza-la às vezes. Amantes parece uma palavra demasiado simplista para aquilo que somos juntos. E eu sei que sentes o mesmo.
-- Por isso, mesmo. Qual é o mal de lhe ter dado um abraço? Sou amiga dele. Não me estou a fazer a ele.
- Mas ele quer-te malhar.
-- Não quer nada.
- Não ouviste o que ele disse?
- Ouvir o quê? Estava a despedir-me dele, nada mais…
-- Hás-de ser minha…
-Deixei que as palavras entrassem em mim, para as absorver por completo.
- É preciso eu querer ser dele, não achas?
- E não queres?
-Apeteceu-me sair do carro e morrer ali, daquele interrogatório que me fazias, daquelas palavras com que me ferias.
- Eu sei como és. Já te vi com outras pessoas. Não te quero ver com mais ninguém.
- Porquê?
-Ficaste em silêncio. Porque é que nunca respondes às perguntas importantes, àquelas que pretendo resposta, ávida de saber, de entender, de ter certeza?
-- Estou aqui não estou?
-Não devias estar, pois não?
- Estás.
-Estás, sempre, mesmo quando não devias, mesmo que eu queira estar com mais alguém, ou esquecer-me de ti, tu estás lá, presente, presente em mim e naquilo que sou. Não me controlas, mas fazes parte daquilo que sou.
- Tu é que fizeste uma cena, porque me viste abraçá-lo. Ele é meu amigo e vai-se embora amanha. Aliás, também é teu amigo e sabe que nós temos qualquer coisa…
-- Mas estavam lá todos.
-Então era isso…
- Ah!, os teus amigos estavam lá e agora vão gozar-te? Ou falar de mim?
-Depois deste tempo todo, não devias conhecer-me melhor que isso?
-- Por isso mesmo. Eu sei como és…
-Não, não sabes. Se soubesses… se soubesses…
-Se nalguma das vezes que me olhas como se me despisses, se nalguma das vezes que me beijas como se me amasses, se nalguma das vezes que dançamos ao ritmo daquilo que sentimos, se nalguma dessas vezes me penetrasses tão fundo que lesses os meus olhos, perscrutasses a minha alma, o vazio de não estares, as lágrimas que não derramo transformadas em palavras escritas ao vento, ao sabor de sentimentos que não entendo, mas escuto, pinto-te em cores que saem de mim, canto-te naquilo que está entranhado em mim, toco-te ao longe, da união que somos, saberias como sou… e quem sou…
-Sabes uma coisa?
- Muitas. Mas diz.
-Ficas linda, quando estás irritada…
-Sentei-me em cima de ti e beijei-te para não mais te largar. Mentir-te-ia se dissesse que não quero mais… que não quero aproveitar cada instante que temos, saborear cada descoberta, cada sussurrar na minha pele, cada murmúrio que deixo em ti, cada novo sentido que não existia, ao sabor daquilo que construímos. Mentir-te-ia se dissesse que não te sinto mais. Que quero acabar com tudo... E tu sabes isso. Sabes aquilo que sinto. Mas sabes também que te viro costas e me entrego a uma outra história, a uma outra vida, a um outro paladar que desconheço, sem olhar para trás. E tens medo disso…
-E eu tenho medo que faças o mesmo…


Autor: Claudia "maluca responsável"

p277-1.jpg
Amor
Quem me dera nunca sentir amor
Pois esse sentimento é devastador
Traz vida, traz calor...
Mas junto com esse, vem muita dor.
Dor de amor, cruel afeição...
Machuca meu coração.
Tira pedaços, rasga sem dó, sem piedade.
Deixa nessa ansiedade...
Um amor que tanto se procura
E quando chega se anula.
Melhor era só sonhar, em um dia se encontrar.
Melhor era não te encontrar
Uma vez que te encontrar, só me faz sonhar...
Amar é ser prisioneira de nosso coração, traz-nos essa aflição.
Tenho medo dessa tentação, que vive meu coração...
Estou presa em seu amor, que chegou com tanto furor.
Queimando-me de desejos, por esses seus beijos...
Você está longe de mim, longe demais para mim.
Não consigo te tocar, mesmo assim não deixo de te amar...
Que castigo mais cruel, pensar que sua boca é como mel.
E desse mel não posso sentir...
Há meu amor, doce amor...
Queria tanto sentir seu sabor, sentir seu amor, ser teu amor.
Não quero viver assim, sem sentir esse amor...
Mas ele é só dor, não quer me dar seu sabor.
Queria esse mel, para me adoçar...
Para me alimentar a vida, a alma.
Queria você meu amor, pois você é minha vida.
Você é o meu amor.
Autor: Faty
publicado por bitu às 19:43
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Sexta-feira, 28 de Outubro de 2005

...



Só existem dois dias do ano em que nada pode ser feito.
Um se chama ONTEM e outro AMANHÃ.
Portanto HOJE é o dia certo para amar,
acreditar, fazer e principalmente viver
."
[Dalai Lama]
publicado por bitu às 11:24
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2005

...

tans.JPG


bitu
publicado por bitu às 23:48
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

...

dor1.JPG

publicado por bitu às 23:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Outubro de 2005

Novos textos do desafio literário


VAMOS DORMIR QUE AMANHÃ HAVERÁ MAIS!
DURMAM BEM E QUE SONHOS LINDOS POVOEM O VOSSO SONO.
BEIJOS FOFOS.
Bitu
Abraço a Vida rosas1.bmp
Abraço a vida
em cada madrugada
nos beijos dos filhos
no teu carinho e ternura
nos olhos que são doçura
afago, dia claro, descanso
e anoitecer,
tudo o que me deixo ser
ao caminharmos juntos,
lado a lado.
Autor:ALUENA(1bica)

ramo8.bmp
A trovoada.
Arrefece o tempo
Lá na horta
Sopra o vento
Bate a porta,
Dançam as nuvens
Encobre-se o sol
Berram os homens
Lá no farol,
Corre o gato
Para a lareira
Grasna o pato
Na capoeira,
Ribomba o trovão
Chora o bebé
Solta-se o carvão
Da chaminé,
Pinga no charco
Começa a chover
Salta o sapo
Na água a correr,
Inundam-se os campos
Lava-se a mágoa
Dos nossos tempos.
Que bendita água!!!

Autor: segundavida
geriberias.bmp


Alegria e gratidão
Saí de casa.
Cheguei ao carro, vi que me tinha esquecido das chaves.
Voltei a abrir a porta de casa e fui recebida com uma alegria enorme. Como se estivesse estado fora de casa horas, quando na realidade estive apenas um minuto ou dois. Fui recebida com saltos de euforia e felicidade por me ver, com lambidelas de carinho e agradecimento por ter voltado.
Fui e sou sempre recebida assim pelo meu cão. Nunca ninguém demonstra tanta alegria e felicidade por me ver, como ele. É um dos meus amigos mais fieis. Sei que está sempre à minha espera.
Há uma cumplicidade entre nós que não é fácil existir entre dois seres humanos.
Conhecemos as manhas, e os hábitos de cada um de nós.
Não tenho jeito, nem dom para escrever.
Resolvi escrever sobre o meu cão.
Gostava de conseguir sensibilizar os seres sem coração que abandonam animais.
O cão não fala, se pensa ou não, eu acho que sim, aliás tenho quase a certeza que sim.
O cão não se queixa, por mais maltratado que seja ele será sempre eternamente grato ao seu e fiel ao seu dono. À mão que o alimenta.
Contou-me uma boa amiga, que um seu vizinho tinha um cão.
O cão todos as noites ladrava insistentemente.
Ele resolveu matá-lo, porque não o deixava dormir.
Passados uns dias a casa desse homem, foi assaltada. Já não tinha o seu fiel amigo para o defender.
Nunca se esqueça o cão quando é abandonado, sofre tanto quanto nós quando somos abandonados, ou perdemos alguém que nos foi querido um dia.
Autor: Kaldinhas



 


rosasb.bmp
Ás vezes...
Ás vezes acordo com vontade de adormecer outra vez e não voltar a acordar. Ás vezes a minha vida parece mergulhada numa escuridão tão negra que nem os raios do sol a conseguem penetrar.
Mas quando olho à minha volta, quando reparo que o mundo é maior que o meu umbigo e que há seres humanos num tremendo sofrimento, apetece-me voar e levar a todos eles esta menssagem de esperança.
“Parabéns por estarem vivos!”

Autor: J.S. (ruadobeco)
 ramo1.JPG
Ponteiros do tempo...
Ponteiros do tempo ponteiros do espaço...
A todos apressas com o teu compasso.
Rotinas quebradas por falta de tempo, tempo
Do tempo em raios de medo...
Medo do tempo medo do relógio,
Atrasos de tempo atrasos de vida,
todos pões numa tremenda corrida.
Olhamos para trás e vemos o tempo que perdemos.
Tempo precioso que se foi num alvoroço
.Roda em roda contornas o tempo,
Mas também a nós nos pões a andar à roda no meio do vento.
Vento ventoso relógios de bolso,
Ninguém controla o vento neste dia chuvoso.
Tempo e mais tempo
Todos precisam
Mas ninguém consegue fugir
Há escassez do tempo quando mais necessitam...

Autor:“Moreninho”
ramo12.JPG
Você............
Quero viver todo dia do teu lado
Muito feliz porque sou teu namorado
Quero passar o sábado no edredom
Te ouvindo ler os versos do Drummond
Quero acabar meu sorvete de casquinha
Sem você nem ter saído da provinha
Quero andar de mãos dadas, distraído
(E ser saudado pelo desconhecido)
Quero te ver pedindo saladinhas
Só pra depois engordar com lajotinhas
(E passar a semana reclamando
Mas gastar as calorias me amando)
Quero bater papo sobre o U2
E, pra implicar, comparar com o Pato Fu
Quero ficar calado dias inteiros
Pra não te atrapalhar em teus roteiros
Quero fazer um risotto diferente
E servir num jantar chique, só pra gente
Quero dar a volta ao mundo contigo
E ser pra sempre o seu melhor amigo
Quero guardar rolhas, fósforos, momentos
Quero aplaudir de pé os teus talentos
Quero entregar meu sono nos teus braços
E ilustrar meus sonhos com os teus traços
Quero você em paz comigo.
Mais nada.
Quero você pra minha namorada
.
Autor: Carlos
publicado por bitu às 12:09
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
|

...

pensamento.JPG
publicado por bitu às 11:57
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Outubro de 2005

Homenagem a João Correia!


Hoje deveriam ir para o "ar" o resto dos textos do desafio literário, no entanto, peço desculpa a todos mas só poderei fazê-lo daqui a dois ou três dias já que, o meu post de hoje vai ser dedicado, com todo o carinho, ao meu amigo João Correia, a quem dedico este poema.



As rodas te locomovem
Como asas voadoras
Fazendo de ti,
Meu amigo
O meu anjo protector
És um semeador de sonhos
Para muitos dos amigos
Ensinas-nos a lutar
Por todos os sonhos perdidos. 
Usas as tuas rodas
Para honrar o País
Usas o teu viver
Para mostrar…
Que não basta só correr ,
Estás sempre a voar
Libertando os teus sonhos
E disposto a lutar
Para a sociedade mudar

Bitu

Muita força amigo,
Pequim espera por ti!



«A PGA - Portugália Airlines é o novo patrocinador principal do atleta paralímpico João Correia. O Acordo foi celebrado no Hotel Tivoli Tejo no dia 14 de Outubro, data do 11º Aniversário do Sky Club.
Jovem promessa nacional do atletismo em cadeira de rodas, João Correia, de 22 anos, conquistou a primeira medalha portuguesa da modalidade no Campeonato da Europa de 2003. O patrocínio da PGA visa apoiar a preparação desportiva do atleta de forma a cumprir o objectivo de alcançar os mínimos que lhe permitirão participar nos Jogos Paralímpicos de Pequim, em 2008
. »


joao_pga.jpg
publicado por bitu às 21:56
link do post | comentar | ver comentários (31) | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Outubro de 2005

Desafio Literário


Andei uma bocadinho ausente mas eis-me de volta para desejar um bom fim de semana a todos os meus amigos e visitantes, para agradecer a participação no desafio literário e para começar a postar essas letritas.
porque muita gente já participou e tenho a certeza que mais irão fazê-lo.
Os textos serão postados pela ordem de recepção e continuarão a ser recepcionados até final da próxima semana. Até lá....inspirem-se e participem .


“Complexidade da existência”
Complexo é meu silêncio distante da terra e acima do céu.
Felicidade que toma conta, ser imaturo que sou
Com enorme vontade de tocar as nuvens
Minhas palavras soltam-me a boca, que por um instante, não existem.
Criança que em mim dorme,
Dentro de mim se resguarda,
E o sonho das nuvens surge,
Quando então eu me acordo.
Meu rosto desponta num sorriso e na vontade
e eu, pequena adulta, cresço
e me desfaço para a maturidade da vontade
Problemas que me atormentam
neste momento se vão.
O silêncio que renasce agora dentro de mim,
transparece meu sentimento resguardado aqui dentro,
Preciso e comovente me encontro de novo contente.
O céu não me parece o céu:
Mas a imensidão que hoje eu toco.
Num tempo que não existe
quando o sonho é grande
e a vontade é eterna,
meu desejo é simplesmente... viver.
Autor: "Nilza Rezende"

rosa amarela.JPG


AMIZADE E AMOR
A amizade é o mais belo sentimento
Que existe à face da Terra.
É uma constante troca de ideias
Entre duas ou mais pessoas.


Há amizades de todas as cores
E feitios... amizades verdadeiras
E amizades falsas.
Amizade é saber que o outro
Está lá, sempre disposto a
Ouvir o que temos para lhe dizer
Quer sejam coisas boas quer más.


Por sua vez, o amor é uma
Amizade mais forte ou o
Seu prolongamento.


Nada mais simples do que isto:
Sem amor não há amizade
E sem amizade não há amor
. Autor: "Hélder Durão"

FLOR BRANCAS.JPG


No desafio eu quero participar,
com palavras soltas e a rimar.
Leio Além Tejo
que se estende até ao mar,
e vivo na Serra
que tem muito para admirar.
Amo os amigos
que me fazem vibrar,
e sorrio de alma aberta
e olhos a brilhar.
Quem sou eu?
Enviado por (L)

flores7.bmp


Emoções Nascentes
Abafo o meu grito!
caminho pela grama encharcada
pés descalços
sandalias na mão
Ao encontro dos raios solares
das doces lembranças, esperanças
que um dia o vento levou
mas que o tempo não matou
resta na minha alma, uma enorme solidão.
Queria ouvir um eco desejado
os sinos a dobrarem
soltar as minhas amarras e voar
levar o meu canto, ao coração
deixar fluir um sonho cobiçado
a essência de amar.
Autor: "Singularidade "

8.JPG


A trovoada.
Arrefece o tempo
Lá na horta
Sopra o vento
Bate a porta,
Dançam as nuvens
Encobre-se o sol
Berram os homens Lá no farol,
Corre o gato
Para a lareira
Grasna o pato
Na capoeira,
Ribomba o trovão
Chora o bebé
Solta-se o carvão
Da chaminé,
Pinga no charco
Começa a chover
Salta o sapo
Na água a correr,
Inundam-se os campos
Lava-se a mágoa
Dos nossos tempos.
Que bendita água!!!
Autor :" segunda vida "

flores6.bmp


Em silêncio nos tocamos...
Os meus lábios passeiam em teu corpo, beijando-te por inteiro...
Com a língua brinco em teu corpo delicioso, invado tua boca e roubo saborosos beijos...
Sinto tuas mãos me puxarem e, bailando por minhas costas nuas, consegues me arrepiar todinha... Como eu te desejo!
O cheiro de desejo invade o ar do nosso quarto, não resisto e, em busca de novas sensações, me entrego a você... Só a você!
Quero ouvir teus lábios me chamando, me querendo, me chupando, me sugando, me lambendo, me pedindo...
Sinto que minha excitação é visível, pois, estou toda molhada e te quero “Meu”, Te quero só pra mim... Só meu!!!
Faz-me delirar ao tocar os teus lábios em meus seios intumescidos e, ao sentir tua boca quente e úmida, arranca-me gemidos de prazer...
Maliciosamente você segue em rumo ao infinito prazer... Escorregando os lábios por minha cintura, passeando-os entre minhas coxas e, me fazem contorcer de desejos, ao tocá-lo em meu sexo...
Num impulso levantas a o corpo, deita-se sobre mim e veloz me domina.
Doma os meus galopes e penetras seu delicioso membro duro e ereto dentro de mim...
Então, me possui... E saciando os mais secretos dos prazeres, me faz chegar ao êxtase total...
Só assim você se realiza e satisfaz sua vontade, chegando à explosão do gozo ardente e maravilhoso...
E, trocando juras de amor eterno, digo que sou tua... Sempre sua... e quando nua, somente sua!
..•´¯`•»Cláudia Pit«•´¯`•...

flores1.bmp

Desafio da Bitu
É a Bitu quem desafia
Não queria deixá-la mal
Mais sou a gaivota da Ria
Simples animal irracional...


Como vou, então, sair
Desta amável convocação
E como posso desistir
Se por ela tenho afeição?


Sem muita inspiração
E sozinha em desgarrada
Canto comigo a canção
Para sair desta enrascada


Dedico a esta amiga
Esta canção desafinada J
á que ela me convida
Sabendo-me desajeitada


É admirada por mim
Esta alentejana destemida
E vou terminar, assim
Sem ser uma despedida
. Autora: Gaivota da Ria

Agora vamos dormir que amanhã há mais. Durmam bem e tenham lindos sonhos.
publicado por bitu às 21:21
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Outubro de 2005

Desafio!

14.jpg


"Não sou poeta "



Não sou poeta
Nem sei versar
só espero que esta poesia
a algum lado vá parar.



Não tenho muito jeito
Para poemas escrever
Mas vou pôr isto aqui
Para que possam ler.



Não sei o que me deu
Para fazer de poeta
Só espero que não saia
Um poema da treta.



Toda a gente escreve sobre Amor
Mas não tenho queda para sentimentalista
Prefiro fazer de palhaço
Ou então devo ser um projecto de artista.



A Bitu convidou-me para
No nosso concurso participar
Eu pensei escrever um texto
Mas acabei a versejar.



Espero que tenham gostado
Desta pequena poesia
Abraço e beijos a todos
Até qualquer dia.


Autor:José Agrela (Madeirense)



Como todos os que visitam este meu cantinho com certa frequência viram que lancei um desafio literário aos meus amigos ACTIVOS hoje, deixo o mesmo desafio aos meus amigos blogueiros. Pois é amigos , este é o desafio: escrever um texto poético ou narrativo com tema livre que poderão enviar por e-mail ou deixar nos comentários se não for muito extenso. 
Espero que todos, ou pelo menos grande parte de vocês, aceitem o desafio e aproveitem já o fds para escrever as vossas letritas.
Bom fim semana a todos.
Bitu

publicado por bitu às 13:35
link do post | comentar | ver comentários (46) | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Outubro de 2005

...


Hoje quero deixar aqui o meu carinho e gratidão para todos os amigos(as) que sempre estão aqui presentes e não deixão de manifestar o seu apoio, principalmente nos momentos em que me encontro mais magoada com a vida. Nestes momentos, "a amizade é como um raio de sol no meio de uma tempestade".
Obrigado a todos mas hoje, especialmente para as três pessoas que me enviaram estes presentinhos.


Ao meu amigo da " Rua do Beco", alentejano por afinidade, e que me enviou esta linda fotografia.


alentejo.JPG


À minha querida amiga Gaivota da Ria, que sempre está presente quando preciso, quando sente que estou a atravessar um momento menos bom. Obrigado pelo lindo mail e pela força que me dás.

gaivota.bmp


À minha querida "mana" Donna que do outro lado do Atântico não deixa de mandar carinhos.


Bitu.gif
bitu3.gif


A todos vocês amigos reais, porque a amizade nada tem de virtual, o meu OBRIGADO.
BEM HAJAM!

publicado por bitu às 20:26
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Sábado, 1 de Outubro de 2005

...

sol23.JPG



Não há...
Não há paz!
Não há amor!
No silêncio da noite…
Só o bater do meu coração
Quebra o silêncio destas quatro paredes.
Partiste!
Fiquei sozinha
Esperando docemente o teu regresso
Mas…os teus passos perderam-se
Na imensidão do mundo
Não voltaste !
E, no meu coração,
O amor persiste!
No teu…
Não há...
Não há amor
Não há amizade
Tudo esqueceste
E eu?
O meu coração sofre mas…
Não há esperança !
Este caminho chegou ao fim.
Encontrarei outro
Tomarei outro rumo e,
No meu coração
Haverá, de novo
AMOR e ESPERANÇA

Bitu
publicado por bitu às 21:50
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
29
30
31


.posts recentes

. Água e Sabão: Contra as B...

. Estórias de Natal

. ...

. ...

. ...

.

.

.

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

.

1º Dezembro , do...

. ...

.arquivos

. Julho 2009

. Novembro 2008

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.favorito

. Mensagem de Páscoa...

blogs SAPO

.subscrever feeds